Atendimento, de 2ª a 6ª feira, das 9h às 18h.

(21) 3185-8766 / (21) 3049-4910

Ed Motta

MPB Palestrante Show

Solicite um orçamento

Atendimento
de excelência

Pedidos de orçamentos enviados até às 17 horas, poderão ser respondidos no mesmo dia.

Selecione um Estado
Selecione um Cidade

Sobre o artista

Carioca, desde pequeno ouvia música disco, soul e funk, inclinando-se mais tarde para o rock, de que tornou-se profundo conhecedor na época. Participou como vocalista da banda Kabbalah, de hard rock, com influências de Deep Purple, Black Sabbathe outras bandas dos anos 70. Após ouvir o álbum “Blow by blow” de Jeff Beck, percebeu que o guitarrista britânico trazia influências de soul e funk.

Ainda na adolescência abandona os estudos para dedicar-se à música, agora fascinado pela música negra. Foi DJ e produziu o fanzine “Curto Circuito” sobre o assunto, até conhecer, em meados dos anos 80, o guitarrista Luiz Fernando Comprido, com quem mais tarde formou o “Expresso Realengo”, mais tarde rebatizado como Conexão Japeri, e gravou o primeiro disco, em 1988.

Daí vieram os primeiros sucessos nacionais, “Vamos Dançar” e “Manuel”. Logo em seguida desligou-se do grupo e partiu para a carreira solo, em que pôde desenvolver seu próprio estilo, ligado à musicalidade dos sons produzidos pela voz, mesmo sem letras, fugindo do que considera “a ditadura da letra” na música.

Em 1994 morou em Nova York por um ano. Lá gravou um disco com músicos americanos que ainda não foi lançado. Descobriu os universos da música erudita, o que acabou se refletindo na sua concepção musical. Antes avesso a música brasileira, descobriu que artistas estrangeiros haviam gravado canções brasileiras, como as gravações de Minha de Francis Hime pelo jazzista Bill Evans, além de descobri uma parceria entre o brasileiro Marcos Valle e o americano Leon Ware,famoso por composto a canção I Wanna Be Where You Are, gravada por Michael Jackson.

De volta ao Brasil, compôs algumas canções em parceria com Aldir Blanc (que tirou seu “trauma” em relação a letras), compôs a trilha do filme “Pequeno Dicionário Amoroso” e excursionou pelo exterior. Em 1997 lançou o CD “Manual Prático para Festas, Bailes e Afins”, com repertório dançante, mas não se desvinculou de seu compromisso com o jazz e a música brasileira, apresentando em 2000 o show “Músicas Antigas e Algumas Inéditas”.

Foi convidado para interpretar canções de filmes de animação da Walt Disney Pictures: O Corcunda de Notre Dame (1996), Tarzan (1999) e A Nova Onda do Imperador(2000).

No começo do ano 2002, lança “Dwitza”, o trabalho mais jazzy e introspectivo de sua carreira, diversificando como poucos sua produção musical.

Em 2005, Ed Motta lança “Aystelum” no qual o artista mantém sua marca registrada: experimentação de estilos e a sofisticação harmônica. “Samba Azul”, “Awunism” e “Canção em Torno Dele” são alguns dos destaques.

Agora, Ed Motta se afirma de vez como um dos músicos mais criativos em atividade no Brasil. Com seu estilo já enraizado no funk/soul e disco, com influências de jazz, bossa nova, reggae, rock. Com grande diversidade de estilos Ed Motta possui uma longa carreira nacional e internacional, tendo tocado e gravado com inúmeros nomes do cenário mundial, como Incognito, Bernardie Purdie (baterista do Steely Dan), o grupo português Jazzinho, entre outros. Sobrinho do lendário cantor carioca Tim Maia, Ed Motta ficou conhecido no fim da década de 1980, com as composições “Manuel”, e “Vamos Dançar”, que gravou com a sua então banda Conexão Japeri. Na década de 1990 retornou às paradas de sucesso com os hits “Fora da Lei”, “Vendaval” e “Colombina” (esta, lançada em 2000).

Além de multi-instrumentista, Ed também é colecionador de discos (possui mais de 30 mil títulos), fã de histórias em quadrinhos e notório apreciador de vinhos, cervejas e chás. Lançou em 2008 seu nono álbum de estúdio, Chapter 9, seu primeiro disco totalmente cantado em inglês, onde gravou todos os instrumentos. No segundo semestre de 2009, lançou o álbum Piquenique. Em março de 2010 interpretou o Hino nacional americano na abertura da São Paulo Indy 300. Em 2011, compôs o tema Stress & Relax para o filme de animação Brasil Animado[15]. Em 2012, compôs para a trilha sonora da minissérie Subúrbia da Rede Globo, para criar os temas, se inspirou nas trilhas de soul e funk presente nos filmes blaxploitation dos anos 70.

Além disso, em 2007, Ed compôs arranjos especialmente para “7 – O Musical”, da famosa dupla de diretores de musicais, Charles Moeller e Claudio Botelho. O musical teve estrondoso sucesso em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Em 2012, Ed Motta foi auxiliar da jurada Claudia Leitte na segunda etapa do reality show da Rede Globo “The Voice Brasil”. No terceiro dia de etapa ao vivo do The Voice Brasil, Ed Motta e Luiza Possi cantaram na abertura do programa as canções Somewhere Over the Rainbow e Colombina.

Em 2013, lança o álbum independente AOR,pelo selo LAB 344.

Em 2016, lançou no mercado exterior, o álbum Perpetual Gateways.

Em setembro 2017, lançou um show cantando clássicos de AOR e lançado o single de uma versão cover da canção Living Inside Myself de Gino Vannelli.

Ver Mais

Agilidade, segurança e negociações exclusivas.
Confira nossa lista completa de artistas! 
Clique aqui.

Clientes

Consultoria Artística

Corporativo

Shows, campanhas, ações publicitárias, presenças vip, mestre de cerimônias, palestrantes e stand up.

Saiba mais

Particular

Casamentos, festa de 15 anos, barmitzvah,          formaturas, bodas e aniversários.

Saiba mais